Barco superlotado naufraga proximo de Manacá


Ao menos 16 pessoas morreram com o naufrágio da embarcação "Comandante Sales" na madrugada deste domingo na cidade de Manacapuru, no Amazonas. Segundo o 9º Distrito Naval da Marinha, o barco estava apreendido e não poderia navegar por não ser inscrito na Capitania dos Portos do Estado.

Estavam ao bordo, segundo informações passadas por sobreviventes ao Corpo de Bombeiros, 110 pessoas que voltavam de uma festa regional que ocorreu no Largo do Pesqueiro, nas proximidades de Manacapuru, na margem esquerda do Rio Solimões, a 50 milhas náuticas de Manaus. As buscas por outras vítimas e sobreviventes continuam no local até o anoitecer.




Em 19 de janeiro esta embarcação havia sido abordada pela equipe de Inspeção Naval da Capitania dos Portos e apreendida por não possuir os documentos exigidos, além de navegar sem tripulação habilitada ao serviço.

Na ocasião, foi designado como fiel depositário o proprietário do barco, Francisco Alves de Sales.

"Naturalmente esta embarcação não deveria estar em operação na ocasião do acidente, por estar apreendida. Conforme preconiza uma Norma da Autoridade Marítima, foi pedido que o proprietário comparecesse à Capitania dos Portos em Manaus, a fim de apresentar sua defesa prévia e a documentação necessária para regularizar a situação da referida embarcação, o que não ocorreu até a presente data", diz a Marinha.

0 comentários: